## Última Hora ##
Um momento...
, , , , ,

Dor de garganta - cavidade oral

Premissa: a etiologia das chamadas doenças (ou seja, as causas das reações fisiológicas especiais do organismo) é o tema que, em um primeiro contato com as 5 leis biológicas, na maioria das vezes chama mais atenção. Mas antes de compreender as causas é de fundamental importância aprender a familiarizar-se com a função dos tecidos envolvidos e a posição do organismo neste processo. Esta abordagem adota detalhes adquiridos na Escola de Formação Profissional 5LB, quem em si não busca demonstrar nada (não neste contexto), mas sim dar instrumentos precisos que permite a qualquer pessoa verificar esses fenômenos.
Para os iniciantes é necessário ler, pelo menos o texto das 5 Leis Biológicas.




Quando você tem uma "dor de garganta", ela tende a ser considerada como uma doença já definida e tratada de acordo com certas convenções. Na realidade a "dor de garganta" é uma etiqueta genérica, assim como a da "gripe", e não nos diz nada [ESP] sobre o que está acontecendo no corpo.

Por isso, é importante observar os sintomas concretos: Por hora, vamos nos concentrar na cavidade oral. Estão presentes ali tecidos que se comportam de forma distinta: A submucosa oral, de origem endodérmica, em fase ativa aumenta sua função (absorvente e excretória) geralmente sem sintomas evidentes.
Em solução (PCL-A), o processo de reparo de fungos (micoses) ou microbactérias (TB) se manifesta como aftas, que são ulcerações dolorosas da mucosa suprajacente (chamada estomatite, úlceras aftosas, candidíase oral...).

Caso se reconheça esses sintomas, se encontra na PCL-A de ativação inerente o "bocado que não pode ser engolido ou cuspido". Seja no sentido real - por exemplo, um paciente internado que por causa da dor não consegue comer corretamente o alimento, seja no sentido figurado - por exemplo, um homem que achava que tinha ganho na loteria e descobre que seu cartão de apostas não tinha sido registrado (o "bocado" que se escapa pela boca).
Os sintomas aparecem algumas horas depois de "ter sido capaz de obter ou perder alguma coisa essencial", ou depois de ter sido capaz de colocar seu coração em paz com essa situação.
Para a submucosa, as manifestações do lado direito da boca são relativas a não poder engolir ou pegar um "bocado", enquanto que as do lado esquerdo são relativas a não conseguir cuspir.

Sobre a submucosa, existe um revestimento de epitélio ectodérmico pavimentoso, que na cavidade oral é hipersensível em fase ativa (mas não dói), dando a sensação de ter uma pena na garganta que não se consegue cuspir ou eliminar. Em PCL-A o tecido "se inflama" produzindo as típicas pontadas.
O tecido ectodérmico responde ao sentido biológico de "perda de contato", que na boca pode ser traduzido como "não querer contato com algo que entra na boca" ou "não poder dizer algo": Do lado direito em relação ao casal, pai, colegas, etc e no lado esquerdo em relação a mamãe e filhos (isto para os destros, enquanto que para os canhotos é exatamente o oposto).
A inflamação então se apresenta poucos minutos depois que "consigo me desfazer de algo na minha boca" ou "eu finalmente disse o que estava impedido de dizer".
Em outros artigos serão abordados os processos glandulares e de outras áreas da garganta.


Nota importante: Para aplicar este conhecimento é imprescindível a precisão, assim como é muito importante não se auto diagnosticar e não modificar o tratamento médico, apenas observar o processo como ele é somente com fins didáticos. Devido à pluralidade de variáveis, no entanto, é impossível e desrespeitoso para a pessoa envolvida, mesmo na presença do melhor médico ou especialista, fazer diagnósticos corretos e completos on-line.

Se você gostou, siga a página aqui



Equipe de tradução e direção

5 Leis Biológicas Brasil

Siga o 5LB Magazine