## Última Hora ##
Um momento...
, , , ,

A causa da pneumonia

Premissa: a etiologia das chamadas doenças (ou seja, as causas das reações fisiológicas especiais do organismo) é o tema que, em um primeiro contato com as 5 leis biológicas, na maioria das vezes chama mais atenção. Mas antes de compreender as causas é de fundamental importância aprender a familiarizar-se com a função dos tecidos envolvidos e a posição do organismo neste processo. Esta abordagem adota detalhes adquiridos na Escola de Formação Profissional 5LB, que em si não busca demonstrar nada (não neste contexto), mas dar instrumentos precisos que permite a qualquer pessoa verificar esses fenômenos [ESP].
Para os iniciantes é necessário ler, pelo menos o texto das 5 Leis Biológicas.



A Pneumonia, ou literalmente “a inflamação dos pulmões” é um processo de tecidos endodérmicos que envolve os alvéolos pulmonares e aos bronquíolos (que é diferente dos brônquios, que é chamada bronquite). No entanto, sabemos que é uma etiqueta nosológica que pode não indicar com precisão o tecido envolvido, por isso é preciso verificar cada caso individualmente.

Nos alvéolos, o processo é ativado por uma percepção visceral de “medo de morrer ou de que qualquer outro morra”: Sabemos de fato, que um único foco nos pulmões é uma reação à percepção de perigo para a vida de um ente querido e mais de um foco é de perigo a sua própria vida.

A fase ativa, durante a qual os tecidos aumentam sua função para adquirir mais ar (tecnicamente se respira melhor), é assintomática e pode então só ser evidente mediante exames clínicos.
Se a reação é intensa e por esse motivo o aumento funcional do órgão requer um suporte de proliferação celular, podem aparecer nódulos e formações tumorais.

Tais manifestações são, no entanto, assintomáticas na fase ativa. Quando, por outro lado, o processo envolve os bronquíolos, na fase ativa produzem muco (exsudado), a percepção é de “medo de sufocar, me faltar ar”; e se o fenômeno é intenso pode provocar dificuldade respiratória, que provoca um círculo vicioso.
A percepção que ativa os bronquíolos e os alvéolos é ligeiramente diferente mas sempre está relacionada a falta do básico “bocado de ar”.


Em fase de solução (PCL-A) os tecidos interrompem imediatamente seu crescimento, dando lugar a necroses das células através da caseificação pelas micobactérias (processo tuberculoso, TBC [ESP]). Se as micobactérias não estiverem presentes, o tecido é encapsulado.


Alguns sintomas que identificam a PCL-A são tosse persistente do tórax (característica da pneumonia), o sabor metálico na boca (PCL-A dos bronquíolos) e pode acontecer de ter transpiração, principalmente durante a noite, na zona dos pulmões (sintomas característicos do processo bacteriano em curso).
Enquanto na CE e em PCL-B pode haver tosse com excreção de muco misturado com sangue, que são resíduos de caseificação celular.


Para aplicar esse conhecimento a precisão é imprescindível! Assim, é muito importante não se autodiagnosticar e não modificar o tratamento médico, apenas observar o processo apenas com fins didáticos. Devido à pluralidade de variáveis, no entanto, é impossível e desrespeitoso para o paciente, mesmo na presença do melhor médico ou especialista, fazer diagnósticos corretos e completos on-line.
Devido a pluralidade de variáveis é, no entanto, impossível e desrespeitoso para a pessoa envolvida, mesmo com o melhor médico ou especialista, fazer um diagnóstico on-line correto e completo.

Se você gostou, siga a página aqui



Equipe de tradução e direção

5 Leis Biológicas Brasil

Siga o 5LB Magazine